Cortinas são parte fundamental da decoração de ambientes, já que têm o poder de deixá-los relaxantes e intimistas, além de controlarem a luz e ajudarem a manter a privacidade dos moradores, é claro. Mas você sabe como escolher os modelos certos para os seus ambientes?

Confira as melhores dicas da UmHelp para aproveitar esses itens de decoração da melhor maneira, utilizando cores, modelos e tamanhos que deem um up na sua casa, seja no quarto, sala, cozinha ou onde você quiser utilizá-los! Continue lendo para saber mais 🙂

Finalidade das cortinas 

A primeira etapa da escolha das cortinas é entender a finalidade delas em seus ambientes de acordo com a necessidade, o que é crucial para que você não fique muito perdido durante sua pesquisa, já que existe uma grande variável de modelos para cada utilidade. 

Além de um item decorativo, as cortinas podem ser úteis para:

  • Proteger os móveis da luz, ajudando a conservá-los, 
  • Controlar a luz que entra nos ambientes;
  • Criar um ambiente relaxante e sofisticado;
  • Manter a privacidade dos moradores;
  • Impedir que a água se espalhe, no caso de cortinas para banheiro.

Quando você tiver definido os principais objetivos da sua futura cortina, é hora de conhecer os tipos!

Tecidos

Existem dezenas de tecidos para cortinas no mercado, sendo eles naturais, sintéticos ou mistos. É importante dar atenção para os tecidos naturais, pois eles são mais frágeis e podem durar menos, como o linho e algodão.

Para te inspirar, fizemos uma breve seleção dos mais utilizados. Confira:

1. Cortina de veludo

Cortina de Veludo

Sofisticadas e com textura ímpar, as cortinas de veludo podem ser uma ótima escolha para quem procura aconchego e luxo. Por terem um tecido encorpado, elas são ótimas reguladoras de temperatura e luminosidade, além de ajudar a abafar o som.

2. Cortina de seda

Cortina de Seda

Um dos tecidos mais nobres, a cortina feita de seda é o item certo para tornar seu ambiente elegante e requintado. A seda é uma fibra resistente e ótima para reter umidade dos ambientes, além de ser macia e brilhante.

3. Cortina de cetim

Cortina de Cetim

O cetim é um tecido bastante delicado e leve, o que pode tornar necessário o uso de uma cortina blecaute por baixo, como forro. Assim é possível eliminar a luminosidade e ainda manter a cortina de cetim como decoração na parte da frente. 

Por ser leve e permitir a entrada de luz solar, a cortina de cetim pode ser utilizada para compor ambientes com pouca entrada de luz, seja sozinha ou com tecidos mais leves, como o voil.

4. Cortina blecaute

Cortina Blecaute

Como já citamos anteriormente, a cortina blecaute (ou blackout) possui um tecido grosso, justamente para bloquear a luz no cômodo escolhido. Ela é uma ótima pedida para quartos e salas de estar, garantindo a iluminação certa para assistir TV ou para quem gosta de dormir até mais tarde e não quer ser acordado pela luz do dia. 

Elas geralmente são utilizadas atrás de outra cortina com tecido mais leve e sofisticado, como o cetim, linho ou a seda. Mas, se você quiser usar só o blecaute, pode personalizá-lo com papel contact ou com tecido. Assim, você consegue o efeito do blecaute com uma estampa que combine com o ambiente 😉

Tamanho

Um tamanho de referência para se ter sobre as cortinas é o dobro da janela + 40cm de largura. Assim, é possível criar franzimento, a projetando para dentro do espaço. A altura, por sua vez, não precisa ser rente à janela.

Instalar a cortina acima da janela, próxima ao teto, dá a sensação de pé direito mais alto, deixando o ambiente ainda mais elegante e amplo. Por isso, não se preocupe com o espaço entre o varão e a janela! Veja abaixo:

Exemplo de cortina curta

Cortina curta 

As cortinas curtas são boas pedidas para situações específicas, sendo elas:

  • Móveis que impedem o caimento da peça até o chão;
  • Em quartos infantis, nos quais as crianças podem puxar e rasgar o tecido;
  • Em ambientes onde existe o risco de sujar e molhar, como cozinhas e banheiros.

Cor

Para acertar na cor da sua cortina, considere todo o ambiente e o seu objetivo com ele. 

Se você quer tornar o ambiente sério e intimista, cores escuras são uma boa. Já se você quer que a cortina passe despercebida, invista em um modelo da mesma cor da parede. 

Branco e cinza, por exemplo, combinam com acabamentos em cimento, com preto e com itens metalizados, e estampas coloridas vão bem para ambientes descontraídos e modernos 🙂

Fixação

Existem duas formas comuns de fixar cortinas na parede: com trilhos ou varões. Quer saber qual deles escolher? 

Trilhos

Trilhos normalmente são utilizados para cortinas feitas sob medida, e são perfeitos para dar elegância em ambientes mais tradicionais. Sua limpeza e mobilidade são mais difíceis do que a dos varões, mas os trilhos trazem uma sofisticação insubstituível para quem gosta de decoração clássica.

Varões

Já os varões permitem que as cortinas prontas possam terminar rente ao piso, já que a altura da sua fixação pode ser modificada. Os varões podem vir em forma de golas, alças, ilhoses e outros, e são bem fáceis de instalar e de limpar, reunindo a praticidade e a elegância que o dia a dia moderno exige.

O que achou dos modelos de cortinas? Se você está pronto para decorar seu ambiente com alguma delas, não se esqueça de contar com a UmHelp quando precisar lavá-las. É só clicar aqui que vamos até você e cuidamos das suas cortinas do jeito certo!

Author

Sou fascinada pelo universo da decoração e organização da casa - as duas andam juntinhas. Adoro um bom papo com café no fim da tarde e como boa mineira não dispenso um pão de queijo. Amo ver séries novas, principalmente as que são comédias ou sitcoms. Acompanho sempre a vogue e blogs de decoração.

Write A Comment