Tag

sala

Browsing

Cortinas são parte fundamental da decoração de ambientes, já que têm o poder de deixá-los relaxantes e intimistas, além de controlarem a luz e ajudarem a manter a privacidade dos moradores, é claro. Mas você sabe como escolher os modelos certos para os seus ambientes?

Confira as melhores dicas da UmHelp para aproveitar esses itens de decoração da melhor maneira, utilizando cores, modelos e tamanhos que deem um up na sua casa, seja no quarto, sala, cozinha ou onde você quiser utilizá-los! Continue lendo para saber mais 🙂

Finalidade das cortinas 

A primeira etapa da escolha das cortinas é entender a finalidade delas em seus ambientes de acordo com a necessidade, o que é crucial para que você não fique muito perdido durante sua pesquisa, já que existe uma grande variável de modelos para cada utilidade. 

Além de um item decorativo, as cortinas podem ser úteis para:

  • Proteger os móveis da luz, ajudando a conservá-los, 
  • Controlar a luz que entra nos ambientes;
  • Criar um ambiente relaxante e sofisticado;
  • Manter a privacidade dos moradores;
  • Impedir que a água se espalhe, no caso de cortinas para banheiro.

Quando você tiver definido os principais objetivos da sua futura cortina, é hora de conhecer os tipos!

Tecidos

Existem dezenas de tecidos para cortinas no mercado, sendo eles naturais, sintéticos ou mistos. É importante dar atenção para os tecidos naturais, pois eles são mais frágeis e podem durar menos, como o linho e algodão.

Para te inspirar, fizemos uma breve seleção dos mais utilizados. Confira:

1. Cortina de veludo

Cortina de Veludo

Sofisticadas e com textura ímpar, as cortinas de veludo podem ser uma ótima escolha para quem procura aconchego e luxo. Por terem um tecido encorpado, elas são ótimas reguladoras de temperatura e luminosidade, além de ajudar a abafar o som.

2. Cortina de seda

Cortina de Seda

Um dos tecidos mais nobres, a cortina feita de seda é o item certo para tornar seu ambiente elegante e requintado. A seda é uma fibra resistente e ótima para reter umidade dos ambientes, além de ser macia e brilhante.

3. Cortina de cetim

Cortina de Cetim

O cetim é um tecido bastante delicado e leve, o que pode tornar necessário o uso de uma cortina blecaute por baixo, como forro. Assim é possível eliminar a luminosidade e ainda manter a cortina de cetim como decoração na parte da frente. 

Por ser leve e permitir a entrada de luz solar, a cortina de cetim pode ser utilizada para compor ambientes com pouca entrada de luz, seja sozinha ou com tecidos mais leves, como o voil.

4. Cortina blecaute

Cortina Blecaute

Como já citamos anteriormente, a cortina blecaute (ou blackout) possui um tecido grosso, justamente para bloquear a luz no cômodo escolhido. Ela é uma ótima pedida para quartos e salas de estar, garantindo a iluminação certa para assistir TV ou para quem gosta de dormir até mais tarde e não quer ser acordado pela luz do dia. 

Elas geralmente são utilizadas atrás de outra cortina com tecido mais leve e sofisticado, como o cetim, linho ou a seda. Mas, se você quiser usar só o blecaute, pode personalizá-lo com papel contact ou com tecido. Assim, você consegue o efeito do blecaute com uma estampa que combine com o ambiente 😉

Tamanho

Um tamanho de referência para se ter sobre as cortinas é o dobro da janela + 40cm de largura. Assim, é possível criar franzimento, a projetando para dentro do espaço. A altura, por sua vez, não precisa ser rente à janela.

Instalar a cortina acima da janela, próxima ao teto, dá a sensação de pé direito mais alto, deixando o ambiente ainda mais elegante e amplo. Por isso, não se preocupe com o espaço entre o varão e a janela! Veja abaixo:

Exemplo de cortina curta

Cortina curta 

As cortinas curtas são boas pedidas para situações específicas, sendo elas:

  • Móveis que impedem o caimento da peça até o chão;
  • Em quartos infantis, nos quais as crianças podem puxar e rasgar o tecido;
  • Em ambientes onde existe o risco de sujar e molhar, como cozinhas e banheiros.

Cor

Para acertar na cor da sua cortina, considere todo o ambiente e o seu objetivo com ele. 

Se você quer tornar o ambiente sério e intimista, cores escuras são uma boa. Já se você quer que a cortina passe despercebida, invista em um modelo da mesma cor da parede. 

Branco e cinza, por exemplo, combinam com acabamentos em cimento, com preto e com itens metalizados, e estampas coloridas vão bem para ambientes descontraídos e modernos 🙂

Fixação

Existem duas formas comuns de fixar cortinas na parede: com trilhos ou varões. Quer saber qual deles escolher? 

Trilhos

Trilhos normalmente são utilizados para cortinas feitas sob medida, e são perfeitos para dar elegância em ambientes mais tradicionais. Sua limpeza e mobilidade são mais difíceis do que a dos varões, mas os trilhos trazem uma sofisticação insubstituível para quem gosta de decoração clássica.

Varões

Já os varões permitem que as cortinas prontas possam terminar rente ao piso, já que a altura da sua fixação pode ser modificada. Os varões podem vir em forma de golas, alças, ilhoses e outros, e são bem fáceis de instalar e de limpar, reunindo a praticidade e a elegância que o dia a dia moderno exige.

O que achou dos modelos de cortinas? Se você está pronto para decorar seu ambiente com alguma delas, não se esqueça de contar com a UmHelp quando precisar lavá-las. É só clicar aqui que vamos até você e cuidamos das suas cortinas do jeito certo!

O tapete é um acessório que divide opiniões na decoração. Tem quem ame e tem quem prefira deixá-lo de lado, mas uma coisa é certa: ele pode dar mais personalidade e ajudar a trazer o aconchego que procuramos dentro de casa.

Se você é uma das pessoas que acredita que a peça possa dar um charme a mais nos seus ambientes, confira nossas dicas essenciais para saber como utilizá-los e mantê-los na sua casa da forma correta. Continue lendo para saber mais!

Por que utilizar tapetes na decoração de casa?

Assim como outros itens de decoração, os tapetes possuem inúmeras variações de modelos, tamanhos, cores e acabamentos. Cada um deles, com suas características específicas, podem contribuir para: 

  • Aquecer o ambiente escolhido;
  • Valorizar a decoração da sua casa;
  • Delimitar espaços;
  • Trazer aconchego e personalidade;
  • Diminuir ruídos, como os de móveis, por exemplo.

Portanto, mesmo tendo diversos benefícios, é importante ter em mente a importância da limpeza dessa nova peça, que deve ser feita regularmente. O acúmulo de poeira nos tapetes é um dos principais motivos que levam pessoas com tendências alérgicas a deixarem esse acessório de lado na decoração, mas isso não significa que você precisa se desfazer deles.

Higienizá-los com um aspirador de pó regularmente e colocá-los ao sol de tempos em tempos já irá resolver o problema. Ah, e nada de varrer a sujeira pra debaixo do tapete, combinado? 😉

3 dicas para utilizar tapetes na decoração da casa

1. Em qual ambiente colocar?

Para escolher onde colocar um tapete, é importante considerar o estilo da decoração da casa e os hábitos dos moradores. Por ser uma peça versátil, é possível incrementá-los na decoração interna, de salas e quartos, ou externa, como de varandas e entradas.

Em espaços conectados, como uma sala que se divide em área de jantar e de estar, é possível utilizar diferentes tapetes para delimitar o espaço de cada um deles. Se esse for o seu caso, você pode utilizar um tapete neutro em um espaço e um mais trabalhado e colorido em outro.

Outra possibilidade interessante é a de utilizá-lo como ponto focal de um ambiente que mereça mais atenção, como no canto de uma escrivaninha ou embaixo de uma mesa central.

2. Como decidir o tamanho ideal?

Após decidir onde colocá-lo, o tamanho do tapete precisa ser escolhido levando em consideração as proporções do ambiente. Quanto maior, mais atenção ele irá chamar, mas lembre-se de ter cuidado para não deixá-lo desproporcional aos móveis. 

Para te ajudar, recomendamos as seguintes medidas:

  • De 15cm a 20cm maior do que a área que está sendo demarcada;
  • Entre cerca de 10cm abaixo do sofá;
  • Para salas de jantar, é preciso calcular o espaço suficiente para arrastar as cadeiras.

3. Como escolher cores, formatos e materiais?

Se você já pesquisou tapetes para comprar, deve ter percebido a grande variação que eles podem ter. São diversos tamanhos, formatos e estilos estampados em materiais que vão desde as fibras até o couro, seja ele sintético ou legítimo.

Formas geométricas são uma grande tendência, assim como os tapetes feitos à mão (aqueles antigos tricôs e crochês das nossas avós voltaram com tudo!) com os formatos e cores mais inusitados. 

Cada um deles irá se encaixar melhor a estilos e cômodos diferentes e, por ser um objeto decorativo, cada uma dessas características irão se moldar ao estilo da casa e dos próprios moradores. Por isso, essa é a hora de usar a imaginação! 

Conheça alguns dos modelos queridinhos do momento:

Tapete persa

Tapete Persa

Tapete de fibra

Tapete de Fibra

Tapete de couro

Tapete de Couro

Tapete peludo

Tapete Peludo

Tapete redondo

Tapete Redondo

E os tapetes de parede?

Uma tendência que vem desde a antiguidade, utilizar tapetes na parede como decoração hoje em dia não se limita mais às peças antigas e extremamente caras. Você pode pendurar tapetes modernos ou clássicos, combinando com outros itens de decoração ou até mesmo entre si, fazendo sobreposições e misturando estampas.

Exemplo de Tapete na Parede

Pensar no tapete como uma obra de arte que merece ser pendurada no seu quarto ou sala demonstra autenticidade e personalidade, mas também requer atenção especial para não estragar suas paredes e dar um charme a mais na decoração. 

Por isso, não se esqueça de:

  • Pendurar tapetes não muito pesados, para não sobrecarregar a parede;
  • Utilizar velcro, varão de cortina ou uma moldura para colocá-lo no lugar;
  • Colocá-los sobre um painel ou adicionar filetes para as pontas não se enrolarem;
  • Limpá-los com frequência, assim como os tapetes de chão.

E aí, o que achou das dicas de tapetes para ambientes? Se esse post te ajudou a decidir como incrementar a decoração da sua casa, não se esqueça de contar com a gente quando precisar de uma ajuda na limpeza deles 🙂 É só clicar aqui e pedir um help que vamos até você!

Já falamos aqui que o sofá é um dos lugares mais queridinhos da casa de qualquer um, certo? Se quiser conferir as dicas de limpeza de sofá que já trouxemos pra vocês, tá na mão! Apesar do papo de hoje estar relacionado a esse móvel tão importante no bem-estar da casa, o objeto escolhido dessa vez é outro: que tal uma manta para embelezar seu sofá?

Reunimos aqui 05 dicas de como usar mantas de sofá, para vários motivos: para dar um charme extra; para proteger seu móvel contra poeiras e sujeiras, combinar com seu sofá queridinho, explorar a criatividade na decoração, e o que mais você imaginar! Quer ver?

#1 – Para uma sala mais aconchegante

As mantas de sofás são objetos de decoração que cabem no seu bolso e podem, se usadas da forma correta, mudar todo o seu ambiente. Ah, e elas podem ser usadas o ano todo, e não só no inverno, como muita gente pensa. O segredo aqui é escolher mantas que combinem tanto com o seu sofá quanto com os outros objetos do ambiente, então escolha bem o tecido, as estampas e o tamanho. Se seu sofá é pequeno, é melhor escolher uma manta para o canto dele; se você um sofá bem grandão, talvez o ideal seja uma manta mais grossa, mais vistosa, e bem maior, é claro 😉

#2 – Para proteger seu cantinho favorito

Um dos principais objetivos das mantas de sofás é proteger o sofá. Elas cobrem uma grande área e acabam protegendo contra poeira, sujeira e até líquidos que podem cair sobre ele. Mas as mantas de sofás também podem ser usadas para proteger áreas desgastadas ou desfiadas do seu sofá, garantindo mais organização e cuidado para sua sala.

#3 – Para todos os tipos de sofás

As mantas de sofá podem ser feitas de diversos tecidos, como lâ, linho, pele sintética, algodão, fio acrílicos e por aí vai. E podem também ser feitas de várias cores e tamanhos, com ou sem estampas, o que garante uma versatilidade enorme para esse objeto de decoração. Tá na dúvida qual manta de sofá escolher para o sofá? Prefira um tom neutro, sem estampas – um mais basiquinho mesmo, sabe? – assim você garante que sua manta combine com qualquer objeto ou móvel que você escolher.

Agora, se você é do tipo que prefere ambientes cheio de vida e de cores, escolha uma bem colorida. Mas lembre-se que é um pouco mais difícil combinar. A dica aqui é usar sua criatividade para encontrar aquilo que vai te fazer bem 🙂

#4 – Para usar do seu jeito

O mais legal das mantas é que, por serem móveis e facilmente manipuladas, você pode usar hoje assim, amanhã do lado de lá, semana que vem do lado de cá 🙂 Mas se você está se perguntando “como eu uso a manta no meu sofá?”, vamos te ajudar. A maneira mais comum é dobrar a manta pela metade e colocá-la sobre uma parte do encosto e do assento do sofá, deixando espaço de sobra para os dois lados.

Sofá com manta no encosto

Outra forma mais despojada é deixar a manta solta no sofá, meio bagunçada mesmo, como você pode ver abaixo:

Sofá com Manta Solta e Bagunçada
Sofá com Manta Solta

Outra forma simples e funcional (porque atrapalha menos quem for usar o sofá) é deixar a manta sobre o braço do sofá, ocupando um pedaço do assento.

Manta no braço do sofá

Outra opção para quem tem chase ou sofás que podem ser abertos é deixar a manta dobrada sobre esse espaço.

Sofá com manta dobrada
Sofá com Manta

Uma forma que adoramos é deixar a manta meio jogada no canto do sofá, subindo pelo encosto lateral, só que, nesse caso, você usa outros elementos essenciais para a decoração da sala, pra dar aquele charme: as almofadas.

Sofá com manta jogada
Sofá com manta jogada

Tem muitas e muitas maneiras de usar a manta de sofá. E não certo e errado aqui, na verdade. Cuide da sua manta e do seu sofá com carinho, que temos certeza que você vai arrasar!

#5 – Para combinar com o que você quiser

Uma dica legal de como usar manta para sofás é combiná-las com algum outro elemento do ambiente. Aí, de novo, é a criatividade que manda: pode ser seu tapete, um objeto de decoração na estante, um vaso de flor ou planta, a cortina da sala, um quadro na parede. Pode ser o que você quiser! O difícil aqui vai ser só encontrar a manta do jeitinho que você quer. Para isso, indicamos uma busca online na Mobly. Opções não vão faltar, você vai ver 😉

As mantas do sofá são de grande ajuda pra gente cuidar melhor da nossa casa. E é importante mantê-las limpinhas também, assim como seu sofá. Conte com a nossa ajuda pra fazer esse trabalho pra você. Nossas Helpers vão saber encontrar a posição ideal da manta do sofá, além de garantir a limpeza da sala do jeito que você quer. 

Neste artigo, vamos trazer dicas para te ajudar a limpar seu sofá, informações e recursos importantes para você fazer esse móvel durar, e durar, e durar… Agora, se você quer dicas de como cuidar melhor do seu sofá, não perca esse outro artigo da série. Mas vamos ao assunto de hoje:

Dica #1: Lenços umedecidos, água e outros produtos simples podem ajudar

Limpar o sofá pode ser mais fácil do que você imagina. Pra começar, pegue uma fita adesiva, corte um pedaço de 10 cm mais ou menos, enrole sobre os seus dedos e pode começar: bata a mão pra lá e pra cá, para que fios de cabelo e pelos do seu cachorrinho ou gatinho grudem na fita. Depois disso, pegue um lencinho umedecido em água para eliminar a poeira que restar. Passou nele todo? Pronto! Agora é só dar um tempinho para secar.

Dica #2: Receitas caseiras para eliminar o mau cheiro

Anote os produtos que você vai precisar: 1 borrifador, 1 litro de água, 50 ml de álcool, 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio, 10 ml de vinagre e 1 colher de sopa de amaciante de roupa. Misture tudo e aplique em seu sofá com uma distância de 40 cm, aproximadamente. Mas se liga: essa dica é para sofás de tecidos e vale sempre dar uma olhada nas dicas de cuidado com o produto antes de adotá-la nos cuidados com o sofá.

Dica #3: Aspirador de pó: melhor não há!

Eles são grandes amigos da limpeza. Não importa o tipo, o aspirador de pó pode ser um aliado e tanto na limpeza do sofá, pois sugam todo tipo de pó, poeira, cabelos e pelos indesejáveis. Ah, e pode usar à vontade: todo dia, toda semana, uma vez por mês. Esse eletro não tem contraindicações para sofás de tecido.

Dica #4: Para cada tecido, uma limpeza diferente

Tem sofá de camurça, sofá de suede, sofá de linho, de tecido, de couro. Nossa! Como tem tipos e tipos de sofás. E cada um deles pede um tipo de limpeza de diferente. Vamos entender melhor?

  • sofás de linhos, tecido e camurça: misture 1 litro de água com 250 ml de vinagre branco e, com um paninho úmido, limpe e deixe seu sofá secar naturalmente;
  • sofás de couro ou courino: misture água com um pouquinho de detergente neutro e limpe o sofá com delicadeza; um espanador também é uma boa opção para o dia a dia, para não danificar o sofá. Mas se você puder contratar uma empresa especializada em limpeza de sofás de couro, ainda melhor, pois há muitos tipos de couro e eles vão saber a melhor técnica para hidratar o tecido e como aumentar a vida útil do seu sofá;
  • sofá de camurça: esse tecido é delicado para a limpeza, então use apenas um pano úmido com água; se a sujeira for muita, adicione um fio de detergente líquido na limpeza para ajudar ou também considere um empresa de limpeza de sofás;
  • sofá de suede: esse tipo de tecido permite usar um combinado de água e detergente neutro e uma escovinha de cerdas bem macias para limpar o seu sofá. Passe com carinho, gentilmente, e depois é só esperar secar.

Dica #5: Diarista, vem me ajudar!

Ufa, achou difícil o processo de cuidar do sofá? Essa dica é a mais simples de todas: que tal pedir uma ajudinha para uma diarista? Com certeza, ela vai dar um trato especial no seu sofá. Você também sempre pode pedir um help pra gente, tá? Estamos sempre aqui pra ajudar você.

Pra muita gente, o sofá é o lugar favorito da casa. Chegar em casa depois de um dia puxado no trabalho e se jogar. Ou jogar conversa fora com o marido, a esposa, os filhos. Receber os amigos para um drink, uma cervejinha, um vinho. Ou correr pra casa só pra ver a série favorita que voltou na Netflix. Já pensou quanta história boa pode acontecer nesse lugar? Mas que tal parar um pouquinho agora e se perguntar: “como está a limpeza do meu sofá?”.

É sobre esse assunto que vamos tratar numa série de dois posts, com 10 dicas de como cuidar melhor do seu sofá, para garantir que o cuidado com a casa esteja em dia e esse cantinho tão especial seja sempre tratado com amor e carinho. Vamos nessa?

Como eu cuido melhor do meu sofá

Nesse grupo de ideias, vamos trazer dicas gerais de como deixar seu sofá longe de problemas.

Dica #1: Cuide do seu sofá todo dia

Mantenha seu sofá livre das sujeiras no dia a dia: farelo de pão, papeizinhos, linhas de roupas, pelos indesejáveis e por aí vai. A lista é gigante, mas se você passar a cuidar do seu sofá no dia a dia, nem que seja só passando a mão sobre ele para tirar o que está mais visível, já é um grande começo.

Dica #2: Proteja seu sofá

Escolha uma manta decorativa de sofá que combine com ele (e com você, é claro!). É estiloso e vai ajudar a proteger seu sofá de vários tipos de sujeirinhas indesejadas. E, cá entre nós, é bem mais fácil lavar uma manta de sofá do que o sofá inteiro, não é? Em breve, vamos trazer dicas de como usar as mantas de sofá pra você. Pode aguardar 😉

Dica #3: Coma em qualquer outro lugar

É uma delícia fazer aquele lanchinho no sofá. Mas é nessas horas que cai a pior sujeira sobre ele (e, o pior de tudo, dentro dele!). Alimento é orgânico. E orgânicos estragam, causam mau cheiro e atraem bichinhos indesejáveis. Não, não queremos nenhum bichinho dividindo o sofá com você, não é? Passe a fazer suas refeições na mesa da cozinha, no balcão americano, na bancada da sacada, em pé na pia, em qualquer lugar, menos no sofá, tá? 🙂

Dica #4: Impermeabilize seus estofados

A impermeabilização de sofá é uma técnica aplicada para evitar que alguns líquidos e até mesmo poeira penetrem nos tecidos. Lembra do encontro com os amigos? Já imaginou derrubar uma taça de vinho sobre o seu lugar favorito? Não dá! Mas se liga: a impermeabilização de sofás deve ser feita por empresas especializadas e confiáveis, porque existem alguns produtos inflamáveis que podem causar mais problemas em vez de soluções.

Dica #5: Proteja os braços do seu sofá

Os braços do sofá são áreas mais propensas a sujarem: sentamos; colocamos os braços e as mãos toda hora; apoiamos copos, pratos e outros utensílios, geralmente com alimentos e bebidas. Sem contar nos cantinhos… Quem nunca deixou cair alguma coisa no cantinho do braço do sofá? Uma dica (que já citamos aqui) é usar mantas para protegê-los, ou então outros acessórios de sofá, como bandejas ou esteiras para braços de sofás. Deixar ali alguns porta-copos também pode ser legal.

Você anotou 5 dicas até agora. Com elas, já consegue aumentar a vida útil e a qualidade do seu sofá. Se quiser descobrir como fazer a limpeza do sofá, continue com a gente nesse outro post da série. Ou pede um help que a gente vai correndo te ajudar!